Educação e esportes para crianças que vivem em situação de vulnerabilidade social

Condições

Vulnerabilidade social e violência são fatores cotidianos na Mangueira. A comunidade é dominada por comando de trafico de drogas (como na maioria das comunidades), que confronta constantemente com a polícia e outros comandos. Isso significa que diariamente pode existir tiroteios no bairro. Algumas vezes os tiroteios são tão intensos que as crianças não podem ir à Estrela da Favela. Por causa dessa violência e insegurança, muitas crianças são traumatizadas. Muitos perderam membros da família ou tem pais que estão no tráfico, presos ou foragidos.

Algumas crianças não têm uma alimentação básica em casa, ou têm que dividir a comida e a casa com muitas pessoas, . Geralmente, o pai biológico está ausente. As mães são, portanto, forçadas a trabalharem fora de casa por longos dias (como empregada doméstica). Por isso, geralmente elas têm pouco tempo para cuidar e acompanhar o crescimento e a educação dos seus filhos. Conclusão:  algumas crianças vivem praticamente nas ruas durante o dia e a rua não é lugar pra criança estar. Alguns pais, que não conseguiram ter uma  educação de qualidade, não estimulam a educação do seus filhos, porque eles  não foram preparados pra isso. Para ganhar dinheiro “fácil", muitos meninos se juntam ao tráfico de drogas. Algumas meninas, ainda adolescentes, se envolvem com adolescentes traficantes.

As crianças que vão à escola encontram uma educação pública de péssima qualidade.  Infelizmente,  o governo Brasileiro não investe em uma educação de qualidade, ao contrário das  escolas particulares caríssimas que se situam em bairros próximos.  As escolas públicas gratuitas no Rio de Janeiro, são realmente muito ruins. Por exemplo, 27% dos professores estão ausentes da sala de aula. Algumas crianças inscritas na ONG, ficaram dois anos sem professor de matemática, na escola formal. O método de  avaliação das escolas do Rio de Janeiro é precário. Eles têm uma média de 3,4 em uma escala de 10. De resultado, os alunos estão longe de atingir o nível necessário para entrar no mercado de trabalho formal. Precisamos fazer algo pra mudar isso, IMEDIATAMENTE!

NGO Estrela da Favela, Rio de Janeiro